Vidros Laminados: segurança e tecnologia!

Quem nunca viu aquele efeito “teia de aranha” em um vidro, que atire a primeira pedra (se tratando de vidro, melhor deixar a pedra pra lá). Esse “efeito” é normalmente encontrado após impactos em pára-brisas e geladeiras expositoras em açougues e mercados. Mas por que esse vidro não se separa após a quebra? A Sulglass te explica. Hoje o papo é sobre os vidros laminados! 

A origem:

Criado por acaso em 1903 quando o químico francês, Edouard Benedictus, acidentalmente derrubou um tubo de ensaio revestido com plástico. O tubo rachou em diversos pontos, mas não se separou. 

Os estilhaços grudados ao plástico, e uma notícia de estilhaços de vidro ferindo duas mulheres em um acidente de trânsito, deram a Edouard a idéia de revestir para-brisas para reduzir os riscos em acidentes.

O produto não pegou de cara, mas a invenção foi utilizada em larga escala, alguns anos depois, nos visores de máscaras de gás durante a primeira guerra mundial para proteger o usuário de estilhaços e vazamentos em caso de quebra. 

A maior desvantagem até então era a coloração que o plástico ia adquirindo com o tempo, que reduzia a transparência do vidro. Foi somente no ano de 1936 quando empresas norte-americanas começaram a aplicar o Polivinil Butiral (PVB), um novo composto plástico, em um “sanduíche” de vidros, o que acabava com o problema de coloração do plástico. Surge então o vidro laminado como conhecemos hoje! 

E a fabricação?

O vidro laminado consiste em duas placas de vidro unidas por uma fina camada de Polivinil Butiral, um plástico altamente aderente e com excelentes propriedades foto-acústicas. Já que é composto por dois vidros, o vidro laminado pode ser feito com chapas de vidro comum, ou reforçado com placas de vidro temperado. 

A fabricação é normatizada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para que exista uma padronização e garantia de segurança dos vidros brasileiros. Infelizmente, somente 20% das indústrias vidreiras do país seguem a normativa. A Sulglass é uma das poucas fábricas com certificado de conformidade às normas ABNT.

Dicas de aplicação

O vidro laminado é um dos chamados “vidros de segurança”. Por isso, é altamente recomendado para aplicações onde existe trânsito e contato humano, ou onde os estilhaços podem causar danos. As aplicações mais comuns são fachadas de prédios (para proteção dos pedestres na rua em caso de quebra.

No caso de construções onde o vidro desempenha papel estrutural (como uma parede), a recomendação é utilizar o vidro laminado composto por vidros temperados, também conhecido como “vidro laminado temperado”. Esse une as qualidades do laminado e do temperado, ambos conhecidos como vidros de segurança. 

COMPARTILHE ESSE post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0